This skin was created by Cortez of the IF Skin Zone
[Logo Furyanos]

Enjoy forums? Start your own community for free.
zIFBoards - Free Forum Hosting
Bem vindo ao Furyanos RPG.

O forum de um grupo de RPG brasileiro com mais de 7 anos de tradição e muitos, muitos jogos.

Join our community!

Se você já é um membro, faça login para aproveitar as funcionalidades do forum.

Name:   Password:


Pages: (6) [1] 2 3 ... Last » ( Go to first unread post )  [Responder] [Novo Topico] [New Poll]

Triangle A Jornada por respostas, A busca de Toryn
Tiago Zambiasi
Posted: May 25 2011, 11:26 PM
 [Quote Post]


Aprendiz
*

Group: Members
Posts: 45
Member No.: 19
Joined: 22-July 10



E então foi assim, Toryn havia se decidido, ele nao poderia mais postergar o inevitável, as palavras de Jurik, a nova transformação, era tudo demais pra ele, ele precisava de respostas e precisava delas agora..

ele se levanta e segue seu caminho em busca de respostas, não dando ouvidos a seus companheiros com quem partilhou tudo, alegrias, tristezas e ate seu proprio sangue.

mas nao tinha jeito, nada poderia mudar o foco do feiticeiro, ele sabia no fundo, que se ficasse e perdesse o controle denovo, algo pior poderia acontecer.

Toryn entao percebe... ele nao sabe muito bem o caminho até a colina dos ventos.. ele precisa de um guia, mas quem??

O único nome que vem em mente é Menon e Thia seus dois amigos rangers, mas eles haviam deixado claro que nao poderia voltar para Dabarah pois os guardas reais estavam procurando por nós...

Mas nao tinha outra opção, ele nao tinha mais a quem recorrer..

É estranho como mesmo estando em um lugar distante, nós sempre encontramos o caminho para casa, com Toryn nao foi diferente, alguma coisa dentro dele o guiava para Dabarah, seu lar, que veria talvez pela ultima vez..

Ao se aproximar, aquelas arvores onde se encontrava com Talida começaram a aparecer e uma leve tristeza tomou conta do coração de Toryn.

Dabarah estava irreconhecivel por dentro, diversos aparelhos levando pedras pra la e pra ca, casas sendo reconstruidas, praticamente todas ao mesmo tempo, e numa rapidez inacredit[avel..., haviam tambem diversos guardas, anoes e outros muito maiores com armaduras extremamente pesadas... para desfarçar Toryn usou sua varinha de transformação momentanea e virou um viajante junto com flamayard, respirou fundo e adentrou Dabarah.

Ele foi logo parado por um guarda, mas a vivencia com Verdelo serviu para lhe ensinar a nao titubear ao ser questionado o o blefe dele com o sotaque providenciado convenceram o guarda de que ele era Gargamel, um forasteiro do reino de Amagadiur e fala tudo um UR no final.

Ao entrar no barraco de Menon ele trancou a porta para poder falar tranquilamente com Menon, ele entao explicou a situação, que precisava de alguem pra guia-lo a colina dos ventos pois havia algo de muito importante por la.

Menon disse que conseguiria cavalos e alguns mantimentos para a viagem, mas que nao poderia ir, e pediria para Thia ir em se lugar, ele pede a Toryn para que avise Thia para voltar pra casa e que deixria um presente pra ela na cama.

Toryn entao ainda desfarçado despacha para a casa de Krom onde Thia estava, mas nao sem ser abordado por outros 2 guardas que queriam tirar uma onda com ele.. fizeram uma serie de perguntas, como quem era, porque estava ali, porque estava andando com um elemental sndo que era proibido etc.. Toryn se manteve calmo novamente e conseguiu passagem livre para falar com Thia.

Na casa de Krom, Thia estava afiando ponta de flechas, ao se apresentar ela nao acreditou que fosse o Toryn, mas ele desfez a magia de transformacao apenas para que Thia engasgasse com suas proprias palavras e corresse para dar um abraço em Toryn. Depois de levar uma bela bronca de Thia, Toryn a convence a ir para casa de Menon e encontralo a sudeste da cidade em meia hora.

Toryn refaz a magia e sai para ir embora, apois sair da casa de Krom, os guardas abordam novamente Toryn, pois menon havia saido logo depois do feiticeiro, eles entao o levam para interrogatório, diversas perguntas sao feitas, como pq estou aqui, de onde conhecia menon, oq eu queria com ele, se ele teria algum motivo para ter medo, uma grande bateria de perguntas...

Respondendo a todas calmamente, Toryn nao parecia que iria para lgar algum até que um segundo guarda, melhor equipado, armado e etc, disse que eram para os dois volarem a seus postos, e depois de peruntar o porque Toryn estava la e sua idade, e Toryn ter respondido que nao sabia e que tinha 20 anos, ele foi liberado pelo guarda maior..

O que era estranho porém 'que para uma cidade que está procurando seus salvadores, o Rei mandou uma quantidade muito grande de guardas e todos muito bem armados, o que nao faz o menor sentido. o que esetaria acontecendo ali?

Toryn se dirige para fora da cidade onde encontra Thia com dois belos cavalos, e com mantimentos preparados por Menon, Thia tambem está com um dos arcos favoritos de Menon, um arco mágico muito poderoso, os dois entao começam o que seria a cavalgada mais importante de suas vidas...


--------------------
user posted image
 [PM]
 [Go to Top]
Tiago Zambiasi
Posted: May 26 2011, 09:47 PM
 [Quote Post]


Aprendiz
*

Group: Members
Posts: 45
Member No.: 19
Joined: 22-July 10



O dia está bem bonito, Toryn e Thia cavalgam pela estrada que em cinco dias os levariam para a colina dos ventos, enquanto cavalgam conversa, dao risada e checam os mantimentos que tem nas bolsas, nas de Toryn haviam rações e... um envelope??

Toryn o abre devagar para nao cair do cavalo, nele havia ma carta de Menon.. dizendo que estava feliz pelo feiticeiro estar bem e implorando do fundo do coração para proteger seu bem mais precioso, sua sobrinha Thia.

Toryn nao precisava ter lido a carta para se prontificar que nenhum mal chegaria a ela, mas poderia o feiticeiro a proteger dele mesmo??? A dúvida assombrava o coração de Toryn.

Apos varias horas cavalgando, eles chegam a Vandalar.. sim, uma cidade ja muito conhecida ao feiticeiro, foi livrada dos gnolls por ele, verdelo e menon a muito tempo atras, e tambem quase foi destruída pelo feiticeiro que quase perdeu o controle dentro da cidade... um frio desce a espinha de Toryn junto com o pensamento.

A passagem na cidade deveria ser breve, reabastecer em suprimentos e ir embora.

Mas nada é facil na vida de um dominador das chamas, um monte de corpos estavam jogados ao lado do templo de Pelor, Toryn e Thia batem na porta do templo a procura de pocoes e varinhas magicas, mas o clerigo encarregado pela dispensa esta fora tentando expurgar os mortos vivos do cemiterio que estao desenterrando corpos e os jogando fora do cemiterio.

Querendo agilizar sua volta a estrada, Toryn decide ajudar o clerigo na solução deste problema.. mas nao antes de receber alguns frascos de agua benta que deveriam ser entregues ao clerigo.. saem pela saída leste da cidade em caminho ao cemiterio, lá se podiam ver nuvens negras pairando por cima do mesmo e um frio muito forte passando pelos braços dos dois, os cavalos ficaram arredios com esta sensaçao, os deixamos entao amarrados do lado de fora do cemiterio em duas arvores e seguimos para dentro dele..

O poder da maldade alí dentro era tão intenso que toda a luz se foi quando entramos, não conseguiamos enxergar nada, ouviamos passos, como se algo tivesse se arrastando.., pedi para flamayard ficar por perto pois ele era a única fonte de luz.

Trombamos com um zumbileto, flamayard o segurou, ele esta ficando cada vez mais forte... teria isso algo a ver com a minha instabilidade?? hmm.

Thia desferiu uma saraivada de flechas mas nada do monstro cair, decidi entao arriscar, mesmo cansado, deferi contra o monstro dois raios ardentes, mas... como era de se esperar, nao deu nada certo... os raios tomaram vida e puxaram minha mao para dentro do chao fofo de cemiterio... apenas para sair sob os pes do monstro, abraçá-lo para entao, desintegra-lo... eu nao consigo nem disparar meus raios direito.. preciso chegar a colina, depressa..

Ouvimos uns barulhos de metal ao noroeste e entao seguimos pra la, derrubamos mais dois zumbiletosaté que encontramos o tal Clerigo Amarandis que estava lutando e fazendo preces para mandar os monstros para o submundo!

Nao havia motivo daquele cemiterio estar daquele jeito... tente encontrar alguma fonta de magia ali, e foi entao que eu encontrei..., um mausoleu ao norte brilhou com um azul vivo, seguimos pra la, derrubando mais dois zumbiletos, ele disse para cuidar com fogo pois eles eram atraidos por ele... ate que um deles acertou Thia, a ferindo de raspao.. nao sei o que me deu na cabeça mas... me coloquei entre os dois e incendiei minha mao para desintegrar o pescoço do monstro... mas eu me desequilibrei e ele me agarrou e acabou me mordendo no pescoço.., na hora eu senti aquilo queimar como se fosse ácido..

enquanto meu corpo aquecia, o clerigo apareceu e jogou agua benta na ferida para tirar o veneno.

Eu nao conseguia me soltar entao nao tiv escolha, mandei todos se afastarem, Thia me conhecia, nao pensou duas vezes..., o clerigo nao queria tirar ele de la
entao flamayard o puxou pra tras... o chao aos meus pes se abriu e labaradas de fogo subiram verticalmente fazendo o zumbileto virar cinzas no chao.

Eu estava exausto, toda aquela viagem e tudo o que estava acontecendo naoe stavam me fazendo bem..

Mas como disse o clerigo.. o calr atraia os monstros, logo todos eles estavam proximos e estavamos cercados..

disse para Thia e o clerigo ficarem dentro do mausoleu enquanto eu cuidava dos monstros... eram muitos... e eu nao podia errar eu só tinha uma chance.

E foi entao que eu lembrei do Shinka, quando estava aprendendo a usar bolas de fogo com ele, eme me disse pra sempre calcular bem onde a bola iria explodir para conseguir causar o maximo de dano, algo com raio ou algo assim, nunc entendi direito mas na maioria das vezes eu acertava.

Com eles parados seria muito mais facil... usei toda a minha concentração pra fazer os tentaculos sairem do chao para abraçarem todos os zumbiletos que estava ali, e diversos estavam aparecendo e conforme apareciam oz tentaculos os prendiam e os incendiavam...

Quando todos estavam presos, nao tive outra opcao... com muito cuidado conjurei uma bola de fogo e a disparei no meio dos tentaculos, com a força da explosao, todos os zumbiletos foram desintegrados, pedaços de carne podre e em chamas cairam no chao..

Thia como sempre maluca, se jogou emcima de mim pra me dar m abraço, eu nao aguentava nem meu peso, entao, caimos no chao dando risada... nao posso deixar nada acontecer com ela..

O Clerigo achou a fonte da magia, era uma....meia??? uma meia do mal?!

Nao fazia sentido algum mas.. dei ela para os tentaculos queimarem, logo apos o ceu se abriu e as nuvens negras se foram, denxando a luz do sol entrar no cemiterio novamente.

voltamos para a cidade onde o clerigo me apresentou como sendo avatar de Pelor? eu?? idiotice isso, essa historia de Deuses, enganacao tudo inventado para dominar as massas, pff, me nego a deixar meu nome ser citado como qualquer coisa atrelada a Deuses. Humph, ridiculo.. eu lembro do clerigo que estava conosco qdo livramos Vandalar dos Gnolls, ele esta morto.. onde estava o Deus dele pra salva-lo? da mesma forma que meu pai se foi...


Entramos no templo, o clerigo curou nossos ferimentos, ele nos agradeceu e nos deu descontos nos itens do templo, compramos uma varinha de cura leve de 50 cargas para Thia, compramos alguns mantimentos.. dos despedimos daquele lugar... e seguimos viagem...


--------------------
user posted image
 [PM]
 [Go to Top]
Tiago Zambiasi
Posted: Jun 5 2011, 09:50 PM
 [Quote Post]


Aprendiz
*

Group: Members
Posts: 45
Member No.: 19
Joined: 22-July 10



Eu conseguia sentir, Thia estava uma fera pelo modo que eu agi dentro do templo, o que pude fazer foi desconversar enquanto preparávamos os cavalos para seguir viagem.

Um pouco depois de sair da cidade, um garoto aparece do nada na nossa frente, me derrubando do cavalo... ele estava com seus punhos cerrados e os olhos marejados,

Ele me chamou de Toryn do fogo.. então era assim que eu era conhecido em Vandallar? menos mal.. Ele dizia ser irmão de Andalones, o clérigo que foi morto na batalha contra os gnolls, que eu e Verdello não fomos capazes de salvar.

E ele não estava só, ele tinha uma companheira junto com ele, e ela grande e muito forte... Ela se apresentou como Belina, disse que o garoto pagou com todo seu dinheiro para que me matasse, ela não aceitou mas disse que me mataria se não fizesse a escolha certa. Ela comentou sobre uma pedra, a pedra da vida que ficava dentro de uma caverna onde a fé se manifestava, e ficava na montanha do gato..

Se não fosse por Andalones, eu não estaria alí, vivo e querendo na verdade estar morto. Então nada mais justo do que eu ir buscar a pedra para reviver o irmão do garoto.

O garoto esperou em Vandalar enquanto Thia Belina e eu seguiamos em direção a montanha. Chegando perto entendi porque era montanha do gato, ela tinha realmente a forma de um gato.. mas conforme nos aproximamos da base, uma escalada bem íngrime nos aguardava...

Começamos a subir, e eu não sou bem um atleta.. estava com dificuldades... inclusive quase caí, fiquei pendurado por uma das mãos... mas belina me seu apoio para votlar a me firmar, mas uma sensação muito estranha tomou conta... algo diferente... meu corpo queria.... voar!? eu então me larguei das pedras e comecei a cair, apenas para ouvir Thia gritando meu nome... E então eu comecei a zig zaguear pelo ar como se sempre pudesse voar!! e aquilo era muito natural pra mim!

Para que escalar aquela montanha toda se simplesmente poderiamos voar?! hahaha, Thia foi a primeira, ela se agarrou no meu pescoço, até um pouco forte demais haha, e muito rapidamente comecei a subir, deixando belina pra tras, fiquei um tempo com Thia admiranda a paisagem lá de cima, até porque, eu nunca tinha voado antes, e é uma sensação indescritível...

Até que Thia avisou sobre lagartos.. perto de Belina??? lagartos de pedra com seus dentes enormes e estavam do lado de Belina. Pousei e deixei Thia a salvo no topo da montanhe e me joguei no ar denovo desta vez pra pegar Belina, foi por pouco o lagarto estava para abocanhar os braços dela e eu a peguei nos braços e enquanto fazia algumas manobras no ar, subia com ela tambem para o topo.

Lá na porta da caverna... surpresa.. mais lagartos..., eu lembro de uma vez Shinka ter me comentado de lagartos de pedra, e de como eles são duros, e que só tombando eles de costas que eles são derrotados... Bem, não tinha tempo para pensar, eu tinha que agir...

Belina foi a primeira, atacou um lagarto mas ele rabateu o golpe, como se nada o tive sse atingido. Thia em seguida com suas flechas, mas também nada.

A primeira idéia não funcionou, joguei área escorregadia nos pes do bicho, mas o peso e suas 8 patas em nada escorregaram..

Um dos lagartos tentou atacar belina mas no susto ela chutou o bicho que tombou de costas, e lá ficou imóvel.

Eu não tinha o que fazer, tinha que agir.. preparei com cuidado uma bola de fogo, mas quando fui arremessar eu vi de relance aquele vulto na minha cabeça... a bola de fogo atingiu os lagartos... mas esquentou tanto o solo, que fez o chão se tornar lava, fazendo com que os lagartos afundassem e se fundissem...

Belina ficou horrorizada.. e Thia também se assustou... mas as duas estavam bem e era isso o que importava..

Belina começou a questionar Thia sobre como ela cosneguia confiar em mim, tendo um poder desse... eu nao quis ouvir o resto.

Dentro da caverna, achamos uma estrela com brasas, um provavel simbolo de pelor talvez? não sei. nao conheço nada de religião.

haviam quatro portas dentro da caverna. E logo a primeira que fomos analizar tinha algumas runas, em draconico... e adivinha.. elas explodem... e machuca.. bastante..

Pedaços de pedra voaram em minha direção e em direção de Thia. e Belina..

Haviam algumas inscrições que não faziam sentido algum.

1a porta: AQUELE QUE NÃO É CONVIDADO AOS SANTUARIOS NATURAIS DO DEUS DO SOL DEVE PAGAR COM A VIDA!

2a porta: OS QUE AQUI SE DESPEDEM DA VIDA, AQUI PERMENACEM, CUIDA DO QUE É VALIOSO PELA ETERNIDADE

3a porta: A MEDITAÇÃO É O ALIMENTO DA ALMA, SE ESTA FOR PURA

4a porta: Não deveis descobrir o que deve ser escondido, para o bem, tua alma, tua vida, o mundo inteiro.

resolvi tentar meditar no circulo de fogo, e para minha surpresa... as brasas se mexiam.. eram ratos de brasa, e eles estavam ali para proteger o templo, algum clerigo havia conjurado eles.

Flama tentou convence-los a entregar a pedra.. mas não conseguiu.. resolvi então dissipar eles para o plano do fogo denovo para tentar ameaçar, mandei 3 para casa, um ficou... Até que descobrimos.. quem o conjurou foi o proprio Andalones, o clerigo que queriamos reviver..

Sai da caverna então onde me transformei em Andalones temporariamente, entrei junto com flamayard, onde pedi para flamayard pedir ao rato para abrir a porta onde estava a pedra.

E para minha surpresa, o rato acreditou!! abriu a porta, mas qdo pisei na sala para pegar a pedra, o chão inclunou e quase que eu vou parar nas lanças de ferro que estavam ali..., mas como agora eup odia voar... pegar a pedra foi facil!

Como agradecimento mandei o rato para o plano de fogo, junto com os outros... missão cumprida, agora era só reviver o clerigo... ou pelo menos era isso que eu achava...

Ao sair da caverna, dou de cara com 2 capangas de vandalar.. e um outro que parecia um mago.. que estava com Gabiru... inconsciente e levitando na beira do penhasco..

Belina conhecia os dois, eram eles que "adotaram" o Gabiru depois que o irmão dele foi morto... fingiam cuidar dele só para que eu depois viesse pegar a pedra... era ela que eles queriam.. só de pensar nisso eu já estava começando a em enfurecer... eu não queria, mas era oq estava acontecendo... chamei os tentaculos de fogo para ajudar... mas.... denovo... ao invse dos tentaculos.. mãos de ossos sairam do chão e pegaram um dos capangas, fazendo com que a carne derretesse e so sobrassem os ossos...

O outros conseguiu escapar, mas foi forçado a voltar a batalha por uma magia que o rapaz de cabelos brancos soltou... ele veio direto para cima d emim.. e me abriu um talho grande no ombro... mas eu não sentia dor.... eu não sentia meu corpo... parecia que ali eu era apenas espectador e que outra coisa estava dominando meu corpo...

Conjurei uma bola de fogo, tão grande, que foi dificil de arremessar, ela explodiu fazendo o outro capanga ficar em carne viva e morrer, e fagulhas cairam no cabelo do mago o que fez sua concentração sobre a magia falhar e deixar gabiru cair.. aquilo fez com que eu voltasse a ter controle sobre mim... mesmo que parcial.. e me atirei montanha abaixo voando rasante a montanha para pegar o garoto...

Tentei por diversas vezes agarrar o garoto, mas estava dificil... qdo estavamos pra tocar o chão, consegui.. o fazendo pousar devagar no chão... decolei denovo para o topo da montanha.. e enquanto subia, aquele maguinho agora quase careca, estava caindo montanha abaixo...

Lá no tpo joguei o garoto no colo de Thia e fui tentar me acalmar... Belina veio falar comigo.. mas eu nao era eu.. e logo ela se afastou...

depois de uns minutos.. eu me acalmei.. curei minhas feridas e então levei os 3 montanha abaixo para voltarmos aos cavalos e ir reviver Andalones.


--------------------
user posted image
 [PM]
 [Go to Top]
Tiago Zambiasi
Posted: Jun 23 2011, 10:01 AM
 [Quote Post]


Aprendiz
*

Group: Members
Posts: 45
Member No.: 19
Joined: 22-July 10



Ep.4 - Mudança nos planos!

Eu ainda conseguia sentir o meu sangue ferver um pouco, nada estava normal desde que eu absorvi aquela energia vermelha de Doryn... meu corpo se curava mais rapido mas em compansação os descontroles estavam se tornando mais frequentes.

De qualquer forma, haviamos conseguido a pedra da vida, e agora podemos voltar a Vandallar e reviver andalones.

Os olhos de Gabiru brilhavam ao imaginar a possibilidade de poder ter seu irmão devolta... Belina olhava pra mim com um certo receio... talvez medo dos meus poderes, alias.. com certeza era isso, mas Thia apesar de tudo se mostrava indiferente a tudo que vira, nela eu sei que posso realmente confiar.

Seguimos então pela estrada que leva a Vandalar, e eu contei a história de como conheci Verdello, ao ouvir esse nome Belina soltou um comentario sobre ele, como ela o conhecia/!??!de onde?? quando foi?! eu tinha centenas de perguntas que poderiam ser respondidas aqui se não fosse minha atenção roubada pelo clérigo que ajudamos no cemitério, ele veio desesperado pra cima de mim, me segurando pelos colarinhos e perguntando diversas vezes, o que Diabos eu havia feito para minha cabeça valer 20000 peças de ouro.

Eu gostaria de saber tambem, pois 20000 peças de ouro é uma fortuna!!!

De qualquer forma essa não era minha maior preocupação, ele disse ter visto tambem os retratos de alguns amigos, e um deles, de acordo com a descrição era Shinka, eu sabia me cuidar bem, afinal, eu sou mais forte que Shinka, pelo menos por enquanto, mas isso me deixou extremamente preocupado, e essa preocupação só piorou quando ele disse que os piores caçadores de recompensa viram estes folhetos, e que já haviam partido para nos procurar..

Eu tinha que avisá-los mas como achá-los???

O meu pensamento foi interrompido, por um barulho de duas patas que faziam o chão tremer com grande intensidade.. o CLérigo, Belina e Gabiru ficaram para despistar e dar tempo para que eu e Thia pudessemos fugir nas matas...

Mesmo um pouco receoso acabei saindo de la com Thia, mas minha roupa era um pouco longa demais e ficava se prendendo por entre os arbustos, o que me fazia tropecar muito, Thia voltava pra me ajdar mas aquilo era mto pra mim...

Thia Então sugeriu que nos separassemos, temporariamente, ela o despistaria e depois me encontraria... eu não tiha opção.. aquele monstro era grande demais, e eu não poderia usar meus poderes naquela mata fechada ou tud pegaria fogo.. tive que confiar nas habilidades dela.. e então nos separamos..

Foi então que eu ouvi um barulho de alguem reclamando bem embaixo do meu pé.

E pr aminha surpresa, era uma fada?? Eu não sabia que ainda existiam fadas eu apenas ouvia estas historias quando eu era menor, meu pai contava muitas pra mim.

Ela começou a falar mto rapido só consegui entender algo sobre sua asinha ter se amassado e pra ficar quieto... quando olhei pra tras aquele monstrengo estava do meu lado.... eu podia ouvir ele bufando, fiquei estatico sem fazer qualquer barulho para que ele nao me ouvisse..até que ouvi ao longe a voz de Thia, o chamando, e pra lá ele foi..

O nome da fadinha era Sá, ela pediu para que a levasse a caverna pra que a asa dela desamassasse, eu então a levei, era uma caverna beeem pequenina, qdo chegamos proximos, uau, eu fiquei do tamanho dela!!! e etnramos na caverna!! como era espaçosa..

Estranhamente ela sabia o meu nome e o de Shinka, e o da Fae também mas com era possível, ela tentou explicar mas ela falava muito rapido, e nao a entendia..

a única coias que eu consegui entender foi que eles estava em uma caverna, atrás de um ovo de dragão, mas estavam na caverna errada, e que na caverna que estava o ovo h aviam muitas armadilhas e que todos lá iriam morrer....

Neste momento eu comecei a suar frio e um friozinho desceu pela minha espinha...

Como morrer?! isso não podia acontecer! eu não os deixei para que eles morressem...

Ela disse que eles já estavam a um tempo sem descansar e os corpos estavam exaustos... mas e Krom? Agrus?! o que eles estavam fazendo que nao foram mencionados/!

Independente disso eu TINHA que ajudá-los, Shinka sempre me entendeu e me ajudou a controlar os meus poderes e bem, Fae é minha irmã!

Eu pedi para que a fada me mostrasse o caminho de como chegar, agora voando eu sei que conseguiria chegar mais rapido.

Ela pegou meu indicador.... e começou a .. chupá-lo??

eu fiquei um tanto sem jeito na hroa mas.. depois eu vi que ele estava verde apenas em uma direção!

Ela tambem me deu um saco de 100 espinhos de cura, isso deveria ajudar Shinka e Fae enquanto eu estivesse fora...

terminamos a conversa e eu já conseguia ouvir THia do lado de fora da caverna me procurando, me despedi da fada e sai e foi quando cresci denovo!

Não havia tempo para explicar disse pra ela se segurar muito forte pois eu voaria a toda velocidade!! e acima das nuvens para que o grandão não nos visse.!

no meio do caminho contei pra ela a historia da fada, e resolvi me abrir um pouco tambem... que eu não tenho certeza se era humano... que eu era irmão da Fae, coisas assim... ela não acreditou em nada e ainda me beliscou por nao acreditar na historia da Fae... mulheres!!

Mas também dsecobri coisas com ela.. ela disse que já sabia que Verdelo era meu meio irmão, e que era por isso que sempre ficávamos juntos... mas ele a fez prometer não contar... eu preciso achar Verdelo, mas no meu estado seria inutil, pra deter adabas eu preciso aprender a controlar meus poderes.

Foi então que um vultou passou rasgando do nosso lado! era uma ave quase morta, toda depenada com partes de mulher! uma Harpia!!!

Ela soltou um gripo tão forte que não consegui segurar Thia, eu tive que tampar os ouvidos deixando Thia cair dos Ceus!! e eu acindo junto, não conseguia me concentrar pra voar...

colei os braços junto ao corpo para descer mais rapido, e conseguir abraçar Thia.

Quase no chão consegui me concentrar no voo novamente, mas ja era meio tarde o que pude fazer foi virar e fazer com que eu tomasse o maior impacto da queda, amortecendo pra Thia..

E no chão o combate se iniciou! Thia desferiu varias flechadas contra a monstrenga, e eu consegui canalizar meus poderes e utilizar os raios ardentes!

Ela nós atacou algumas vezes, inclusive me deixou paralizado mas no final, a vencemos... e Thia nos lembrou de algo importante... ainda não havíamos almoçado!

com minhas maos flamejantes eu assei a harpia e então comemos um pouco... e o pior! estava muito bom!!!!!

de barriga cheia voltamos aos céus! THia estava se acostumando a voar comigo e estava gostando, a sensação de liberdade é realmente incomparável.

Chegamos finalmente na caverna... e láhavia marcas de luta na porta... saquei minha adaga iluminada e dei para Thai para que ela olhasse as armadilhas, etc. e fomos entrando devagar.

havia corpos no chão.. eram.. ratos? com patas de homem/?? tipo lycantropos mas... como ratos!

havia muitos deles no chão, mas nao havia apenas o sangue deles... demos uma geral no lugar mas nao achamos nada... descendo um pouco achamos umas escadas e a cena que eu vi me fez esquecer de onde estava e me fez agir, uma daquelas atrocidades estava caminhando em direção ao corpo já debilitado de Shinka.

Na hora... senti minha consciencia querendo me deixar e não pude deixar de agir... conjurei a bola de fogo mais rapida que pude e arremessei contra o monstro!

Não se preocupem Shinka e Fae, Toryn está aqui para ajudar...


--------------------
user posted image
 [PM]
 [Go to Top]
Tiago Zambiasi
Posted: Jul 27 2011, 08:49 PM
 [Quote Post]


Aprendiz
*

Group: Members
Posts: 45
Member No.: 19
Joined: 22-July 10



E então foi assim.. saimos da caverna, Keitarou, Thia e eu, feliz por ter recebido um presente tão especial de um amigo querido, mas ainda muito abalado por todas as vidas que foram tiradas em Baruk... tenho que dar um jeito de consertar tudo isso...

Bem, o destino como sempre era a colina dos ventos..., contudo.. meu estomago logo reclamou da falta de comida e então decidimos ir até vandalar para nos reabastecer.

Esse monge é estranho.. ele diz ter fome... mas nao parece senti-la.. sempre sereno, sempre calmo... diferente de qualquer outro ser humano que eu ja tenha visto... durante o caminho, bem, conversamos sobre nossos pontos de vista sobre as coisas... minha descrença na religiao e nestes Deuses... Thia disse que o fato de eu já ter amado alguem... significa que existem forças maiores por ai... eu nao sei o que é o amor... se o fato de toda vez que eu olhava para Talida, meu coração batia mais forte minha bochecha corava, mas ao mesmo tempo eu me sentia calmo e tranquilo... significava amar.. entao sim.. eu acho que a amava... mas essas forças maiores... fizeram com que gorilas a fizessem em pedaços... e eu nao pude ajudar... eu nao sinto tristeza... me sinto incapaz.. um fraco... mas nao mais... depois que eu controlar isso que eu tenho dentro de mim.. posso nao proteger a todos, mas aos que eu ~amo~ irei proteger, ou morro tentando.. nao aguentaria perder mais ninguem proximo...

Thia notou meu incomodo com a assunto e mudou.. Keita sempre com palavras reconfortantes... até parecia magia, talvez haja mesmo algo de mágico nas palavras quando sao ditas na hora certa..

Bem... eu sabia que nao era bem vindo em Vandalar... queriam minha cabeça e estavam disposto a pagar muito por ela... usei uma das cargas da varinha de transformaçao e me transformei em um cara alto e loiro, nao sei bem pq loiro mas enfim, Thia nao gostou muito ahahaha e Keita nao pareceu se impressionar, ja tinha visto Shinka faze-lo varias vezes.

Vandalar estava uma bagunca como sempre... o povo berrando e bebendo, parecia ma festa aquilo..

Ao lnoge keita encontrou alguem... e saiu correndo em direção a ela, era uma garota alta e muito bonita, eles conversaram um tempo, eu apostei com a Thia que o monge nao dava um beijo nela hehehe, ela perdeu!! tenho que cobrar 50 PO dela depois!!

Ela nos convidou pra entrar e conversamos por um tempo, ela disse que um tal de saqueador havia passado la, mas acabou nao a matando.. ainda bem, apenas a ~amaldicoou~ para que nao deixasse nunca mais aquela casa., depois de mta conversa, ela disse que encontrou um meio para qe nos pudessemos nos comunicar, uma mochila do sopro do dragao, ela disse que estas podiam se comunicar entre elas pois haviam um serial unico e etc. nos explicou como usar e nos passou o codigo da mochila do Shinka e do Nanoc, a[em de nos servir uma sopa deliciosa.. e como estava com fome...

bem, para retribuir o favor eu dei pra ela o oleo de remover maldioes.. desta forma el estaria livre pra sair de lá se assim o desejasse... esse saqueador... nao me cheira nada bem... eles falaram sobre algo de viagem no tempo mas eu fiquei totalmente perdido e desisti de acompanhar o assunto.

Antes de sair, keita disse que queria falar com um rato..RATO?!?! e eles falam??

pois é, este falava.. e era muito inteligente tambem.. nos deu duas pedras vermelhas.. disse que podemos usa-las para falar com os mortos.. e cada pedra pode ser usada 2x apenas... magia de morte... odeio esse tipo de coisa...

Strayra tabem contou que durante a noite mortos vivos rondaram a cidade.. disseram que foi por minha causa que pus fogo numa meia.. outros dizem que eu salvei a cidade... vai entender.. ainda tenho que descobrir pq minha cabeça vale 20.000!!!!!!

o rato contou o pouco que sabia sober os oryns... nada al[em do que eu ja nao imaginava.. mas nada que esclarecesse minhas duvidas... o jeito era mesmo ir atras de Foryn e Theron... o tempo estava curto!

nos despedimos deles e saimos em busca de cavalos... quase que o dono do celeiro chama os gurdas... nunca mais pechincho cavalos! pode acabar mal...

Queria muito falar com Andalones.. fiquei preocupado depois do que aconteceu e queria saber se Gabiru conseguiu reviver seu irmao mas... acho que vai ficar pra proxima.. tomara que tenha dado td certo.

Pegamos os cavalos entao e partimos em direção a colina... na estrada porem encontramos um grupo de 6 orcs... bem armados. eles carregavam um carrinho e eu i algo ali.. com asas.... Sah???


--------------------
user posted image
 [PM]
 [Go to Top]
Tiago Zambiasi
Posted: Jul 27 2011, 09:08 PM
 [Quote Post]


Aprendiz
*

Group: Members
Posts: 45
Member No.: 19
Joined: 22-July 10



Orcs grandes e fortes... e muito armados.. eles pararam.. nos encararam... e estavam indo embora..., mas descemos do cavalo para conversar com eles, perguntamos o que fazim ali e o que carregavam na carroça... enganamos os idiotas dizend que eramos colecionadores de cosias estranhas. bem, era como imaginava.. compramos uma garrafinha que tinha Sah dentro.. ela ficou maluquinha ao me ver... keitarou deu uma olhada na carroça e disse que tinham escravos tambem uma familia inteira... e duas crianças... bem, comprei eles tambem para liberta-los.. enquanto os orcs saiam, tirei Sah da garrafa enquanto keita libertava os refens..

Sah ficou animad como sempre.. e já foi perguntando se eu era louco pra voltar ali e tudo mais.. mas logo ela me agradeceu e curou meus feirmentos e os de Keitarou.

A familia estava bem... triste, revoltada, mas nao ferida, o homem parecia ter perdido toda a esperança. disse que um grpo de orcs roubaram sua carruagem de mercadorias, que ao conseguiria sustentar mais sua familia... qeria uma espada, uma adaga pra ir atras dos Orcs. Nessas horas queria que meu pai tivesse sido um bastardo sem coracao e me ensinado a se assim tambem.... bem, eles ficaram em seguranca escondidos enquanto keita, eu e thia fomos atras dos Orcs... havim muitos... 11 pelo que eu havia contado. Eram fortes mas nao mto espertos... o plano foi o seguinte, Thia ficaria de tocaia em uma arvore, matando quantos conseguisse, eu e Keita invisiveis e atraves de m link mental, nos comunicariamos para atacar os orcs qdo estes chegassem perto.

Funcinou muito bem Thia matou 3 ou 4 antes destes a encontrarem, keita tambem acabou com um ao sair da invisibilidade, eu me aproximei de outros 2 e explodi o solo nos pes dele com uma magia fraca.. a corrente nao parecia incomodar... era até confortavel, acabei com aqueles dois.

mais orcs vieram, Thia disparando flechas, keitarou foi enfrentar sozinho os dois orcs maiores.. aquele maluco seus golpes nao pareciam ferir os orcs, mas acho que internamente o faziam. ele levou uma bela de uma machadada... quaes perdeu um braço de tao profundo que foi o corte.. deixei thia cuidando dos orcs menores e fiquei invisivel denovo..

me aproximei e resolvi testar o poder da corrente... concentrei um poder de 5o nivel em minha mao direita a corrente brilhou e entao eu fiz novamente o solo explodir com um soco! eo mesmo duplicou o poder da minha magia!! duas rajadas de fogo sairam do chao, deixando um dos orcs fortoes inconsciente e o outro quase isso.. keita deu apenas um outro chute na nuca deste orc e o mesmo caiu morto..

problema é que haviam arqueiros.. e eramos alvos faceis ali... keita e eu os procuravamso mas estava muito fechada a mata.. thai desceu e encontrou um...no topo de uma arvore, keita escalou e com um chute marou um deles...

e com um segundo chute, fez com que o outro tambem ja caisse morto... EM CIMA DE MIM!!!!!

Bah... apesar dos imprevistos tudo saiu melhr do que o esperado.. pela minha conta foram 13 orcs ao todo... Shinka me deu um presente que vale ouro.. agora é achar cuidador do fogo antes que esta corrente quebre...

Com os orcs mortos fomos avisar a familia que já estava tudo seguro denovo e buscar a Sah para que ela nos ajudasse a curar os ferimentos novamente...


--------------------
user posted image
 [PM]
 [Go to Top]
Vinicios
Posted: Aug 2 2011, 03:19 PM
 [Quote Post]


Mílico
*

Group: Members
Posts: 50
Member No.: 25
Joined: 22-July 10



Toryn havia elaborado um ótimo plano, conseguimos recuperar a carroça e derrotar os orcs facilmente, parece ser um eximo estrategista, e Thia demonstrou ter um rancor pelos mesmos o que a inspirou em batalha, apesar de não querer mais trilhar por este caminho violento, já percebi que o velho eu não vai poder voltar átona, não posso mais me dar o luxo da dúvida nestes momentos, precisarei fazer o que for preciso para alcançar os nossos objetivos, mas o farei da melhor forma possível, não existiram vitimas inocentes...

Agora bastava amarrar a carroça aos cavalos e voltar para onde a família estava nos aguardando, mas... Algo não parece estar certo, os animais estavam inquietos, Thia resolveu acalmá-los, eu e Toryn fomos logo atrás, por mais que procurássemos não parecia haver nenhum motivo para a inquietação dos mesmos, talvez só estivem assustados devido à batalha que acabara de acontecer, pensamento que não durou muito, pois no instante em que estávamos prestes a montar nos cavalos podemos escutar um sussurro vindo de entre as árvores, era difícil dizer o que ele estava repetindo intermináveis vezes, mas uma coisa era certa, ele chamava por Toryn, Thia não gostou nada da situação e prontamente arrumou os cavalos e a carroça, e logo já estava pronta para partir enquanto nos chamava para seguir o caminho.

Mas Toryn estava decidido a descobrir do que se tratava aquela voz misteriosa que tanto o chamava, começou a andar em meio às árvores a procura de alguma coisa, eu caminhava logo atrás tentando ser silencioso, mas para nossa surpresa não era exatamente um ser o qual chamava por Toryn, mas só descobrimos isso quando Toryn sentiu de sua perna escorrer um pequeno filete de liquido vermelho, o ser era na verdade um antigo “conhecido” de Toryn era um espírito que já tinha o atormentado antes, mas antes que pudéssemos pensar em fazer algo, Thia nos chamou a atenção para outro problema, e passando com a carroça já em velocidade ao nosso lado, gritou para que pulássemos na mesma, pois havia sentido estouro vindo em nossa direção, o fantasma e as explicações de Toryn teriam que ficar para outra hora.

Corri ao lado da carroça tempo suficiente para ter certeza que Toryn também conseguiria saltar para dentro dela, poucos instantes após conseguirmos subir na carroça, a mata atrás de nós começou a tremer e uma grande quantidade de terra, pó e galhos e folhas eram jogados ao ar, um estouro de imensos Javalis estavam vindo em nossa direção, eles pareciam estar furiosos com alguma coisa, não haviam muitas opções, Thia estava com dificuldades em guiar a carroça pesada pelo caminho tão acidentado, não havia outra saída, teríamos que nos livrar de um pouco do peso, estava me preparando para saltar e tentar ganhar tempo aos dois quando Toryn teve outra idéia, manipulando suas chamas conseguiu criar uma parede densa de fumaça enquanto Thia tirava a carroça do trajeto normal e se deslocava agora entre as árvores, os javalis confusos acabaram nos perdendo, e assim conseguimos continuar o caminho tranquilamente.


--------------------
"Mesmo que eu ande no vale das sombras não temerei a morte, pois as mesmas me servem!."
 [PM]
 [Go to Top]
Vinicios
Posted: Aug 2 2011, 03:20 PM
 [Quote Post]


Mílico
*

Group: Members
Posts: 50
Member No.: 25
Joined: 22-July 10



Ao longe a família já havia nos avistado e festejava ainda incrédula o nosso retorno, todos se mostraram muito felizes em reaver seus pertences, principalmente o senhor responsável pela mesma, mas sua felicidade e agradecimento transpassavam as ações lógicas, era um homem teimoso, o qual parecia apenas ver o valor de seus bens materiais e ignorar aquele bem tão precioso que estava a sua frente, a sua família, ofereceu-nos vários presentes, a maioria foi recusada por mim e Toryn, e que bom coração esse tem, além de devolver todos os pertences assim como o prometido ainda conseguiu de volta todo o dinheiro da família que havia sido roubado, mas a cisma e as maneiras do dono da carroça começavam a nos aborrecer, chegou até mesmo a oferecer a própria Irma como pagamento por nossos serviços, agora eu já não sabia mais se havia feito certo ao ajudar tal família, era melhor partir antes que isso se tornasse um arrependimento, assim que estávamos prontos para partir o homem fez um ultimo pedido, ele não tinha uma forma de levar a carroça, pois não tinha nenhum cavalo, eu prontamente desci do meu, não queria mais ficar naquele lugar e correr um pouco me faria bem, Toryn não gostou da minha idéia e cedeu seu cavalo e logo montou ao cavalo junto de Thia, estranhamente acho que fez isso de propósito, parece que algum outro sentimento gira envolta desses dois, mas não sei dizer o que ao certo.

O caminho estava tranqüilo, nunca imaginei que era tão fácil cavalgar, conseguia guiar o mesmo até com os pés enquanto deitava e admirava o belo sol que raiava acima da copa das árvores, Thia e Toryn iam ao lado se espremendo e reclamando, dizendo que eu estava me exibindo, o caminho foi calmo, e hora cá hora lá, fazia uma piadinha ou outra sobre os dois que pareciam se dar tão bem, Toryn parecia incomodado com aquilo, enquanto Thia apenas se divertia, logo chegamos a um pequeno rio, seria uma boa parada para os cavalos tomarem água, e quem sabe por que não, parar para um banho.

Mas nossa parada não foi tão tranqüilo, dois enormes seres guardavam a ponte que cruzava o rio, estava devorando um orc, eram nada menos que dois trolls, em meus livros lembro-me de ter lido que estes tipos de trolls habitavam uma determinada região ou local como uma ponte, e eram muito agressivos a qualquer um que quisesse atravessar por ali, tentamos então enganá-los para evitar um combate cansativo, já que era fortes criaturas, contamos a eles que existiam uma pilha de corpos de orcs esperando para serem devorados ali perto, e que se pudéssemos passar pela ponte, em troca ele poderiam devorar todos os orcs, mas não sei ao certo se por desconfiança, preguiça ou algum outro motivo, insistiram para que trouxéssemos os corpos dos orcs até a ponte, Toryn não gostou da idéia em uma questão de segundos sumiu mais uma vez com sua magia e foi em direção aos Trolls.


--------------------
"Mesmo que eu ande no vale das sombras não temerei a morte, pois as mesmas me servem!."
 [PM]
 [Go to Top]
Vinicios
Posted: Aug 9 2011, 01:45 PM
 [Quote Post]


Mílico
*

Group: Members
Posts: 50
Member No.: 25
Joined: 22-July 10



Conversava com os trolls afim de distrailos, enquanto isso Toryn usava uma de suas magias e desaparecia em pleno ar seguindo em direção a ponte, ainda não sabia ao certo o que ele pretendia, alguns segundos após Toryn sumir completamente uma voz rouca parecida com a de um troll começou a contar histórias, era Toryn tentando afugentar os trolls, contava que o feiticeiro que acabará de sumir podia derrotar dragões e o monge mover montanhas apenas com a força de seus braços, os trolls riram e não acreditaram na história, e devido a sua audição e olfato apurados, um dos trolls conseguiu agarrar Toryn pelo pescoço, nesse momento Toryn reaparece e grita para que eu ataque o outro monstro, os olhos e braços de Toryn ardem em chamas...

Rapidamente fui em direção ao troll, seu tamanho avantajado parecia lhe dar vantagem, mas não deveria conseguir desviar facilmente de um golpe... Antes que ele podesse se dar conta meus pés já estavam a altura de sua cabeça, mas para meu infurtunio estava errado, mesmo com tanto tamanho a criatura era rápida e desviou o primeiro ataque, a batalha agora ocorria encima da ponte.

O vento soprava forte e com ele pequenas labaredas começaram a dançar ao ar, Toryn estava em chamas, seus olhos vermelhos como o sangue e suas mãos carregando uma chama tão ardente quanto a vontade de seu coração, as chamas corriam pelo corpo de Toryn até chegar em seu braço onde o pequeno objeto criado por shinka relusia e estalava como o metal novo sendo moldado a marteladas, o troll então sentiu em sua pele o fervor de Toryn soltando-o logo em seguida, o troll começava a gritar dizendo que o feiticeiro manipulava o fogo, enquanto Toryn o provocava, antes que mais algo podesse ser feito, Toryn juntando de suas forças concentrou o fogo em sua mão desferindo um golpe contra o solo, o fogo se assemelhava a uma baforada de um grande dragão abatendo instantaneamente o troll, o outro troll nesse momento ficou confuso, Toryn se aproveitou da situação e intimidou a criatura que desapareceu em meio a mata carregando o corpo de seu irmão, que aos poucos se desfes em cinzas.

Com o caminho liberado seguimos viajem até a próxima cidade, a viajem foi tranquila, mas Thia parecia não estar muito feliz, dizia que não gostava muito do lugar, pois os habitantes dali tinham costumes estranhos...

Ao chegar aos portões da cidade uma grande quantidade de crianças nos recebeu, recebemos elogios, ajuda e tudo mais que podia ser oferecido, logo todos os habitantes da pequena cidade estavam ali, tentavamos entender o que estava acontecendo, diziam estar nos esperando, é claro, só podia ser um engano, confirmei isso ao nos chamarem de juizes, mas não tivemos como explicar, o prefeito era direto e tinha um falar rápido, nem tivemos a chance de tentar explicar a situação, vendo que não haveria outra forma resolvemos por hora deixar as coisas como estavam, nos alimentamos e logo em seguida fomos levados para nossos aposentos, onde um belo banho quente e uma cama confortavel nos esperava.

O dia surgiu rápido, rápido até demais, a tempo não descansava tão bem, logo fomos chamados para a praça publica onde o tal jugamento seria feito, isso não estava me agradando, algo não parecia estar certo, tinhamos que nos explicar quanto antes...


--------------------
"Mesmo que eu ande no vale das sombras não temerei a morte, pois as mesmas me servem!."
 [PM]
 [Go to Top]
Tiago Zambiasi
Posted: Aug 27 2011, 10:35 AM
 [Quote Post]


Aprendiz
*

Group: Members
Posts: 45
Member No.: 19
Joined: 22-July 10



Finalmente nos buscaram e nossos quartos, fomos escortados por guardas até um grande aglomerado de pessoas no centro da cidade, lá haviam tres grandes estacas de madeira com pilhas de lenha amontoadas embaixo delas, uma porção de pessoas estavam lá para assistir o que chamam de .. Julgamento? acho que era isso..

Nos levaram até tres cadeiras de madeira bem grandes, eram feitas de madeira vermelha e entalhadas com desenhos de folhas, eram muito bonitas e confortáveis.

A direita das estacas haviam dois caldeiroes com algo que fervihlava lá dentro era possível ouvir o estalar da madeira enquanto ela queimava..

Após nos acomodarmos entra um homem muito bem vestido, se curva por educação e se apresenta como Beneth, o acusador, e disse que estaria ali para nos auxiliar em nossas decisoes.

Ele entao ordenou que trouxessem os acusados, o primeiro com as mãos amarradas atrás das coisas era um senhor de idade com pele escura, magricela e de um olhar tristonho, ele é amarrado na primeira estaca..

A segunda é uma mulher muito bonita... não sei porque mas ela me lembra de Talida... eram parecidas... ela tinha um grande decote mas não parecia ser alguem de influencia, pois as roupas estava surradas. Ela é amarrada na segunda estaca.

A ultima é uma criança, de mais ou menos uns 8 anos e esta é amarrada na terceira estaca..

Fomos obrigados a nos apresentar.., antes mesmo que pudessemos combinar em nao dizer nossos proprios nomes, Thia já se adiantou como Thia de Dabarah... foi por agua abaixo.. em seguida eu tambem me apresentei como Toryn e dabarah e Keitarou como vindo de Kallamehr. Beenth estranhamente gostou muito de Keita.. eles parecem aprecisar a cidade de Kallamehr por motivos que ainda desconheço..

O primeiro homem era acusado de furto, mas não de ouro ou coisas de posse, mas sim de comida, ele roubou ovos e roubou algum leite e queijo tambem e tinhamos que decidir entre morte, espiação ou liberdade..

Pedidos ao homem que se explicasse ele disse que tinha quatro filhos e que todos estavam chorando de fome que o governador tinha tirado as terras dele e que tinha entrado em desespero para ver seus filhos saciados...

A principio eu estava em dúvidas se era verdade ou não.. mas como Thia e Keita pareceram acreditar nele, então eu acreditei tambem..

Beneth relutava em acreditar em suas palavras, mas Keitarou com argumentos muito impressionantes e concisos, roubou as palavras de Beneth que não teve opção a nao ser libertar o preso, o homem de tão grato correu aos pés de Keitarou se ajoelhou e beijou suas maos e pes em agradecimento enquanto lágrimas corriam em seus olhos...

1o caso.. resolvido!


--------------------
user posted image
 [PM]
 [Go to Top]
zIFBoards - Free Forum Hosting
Free Forums. Reliable service with over 8 years of experience.

 [Topic Options] Pages: (6) [1] 2 3 ... Last »  [Responder] [Novo Topico] [New Poll]



Hosted for free by zIFBoards* (Terms of Use: Updated 2/10/2010) | Powered by Invision Power Board v1.3 Final © 2003 IPS, Inc.
Page creation time: 0.0579 seconds · Archive